Topo
pesquisar

O Direito de Greve

Economia e Finanças

As greves que rondam o funcionalismo público brasileiro estão tomando proporções extraordinárias.

As greves que rondam o funcionalismo público brasileiro estão tomando proporções extraordinárias. Os prejuízos a população e a economia são quase que incalculável, e o que se percebe, é a pobre iniciativa do executivo para a solução desse problema. Entre as categorias que exercem função pública de fundamental importância para o desenvolvimento econômico brasileiro está os Fiscais da Receita Federal, Fiscais da Agência Nacional de Vigilância Sanitária e os Técnicos do Ministério da Agricultura. Para efeito comparativo do caos atual, mais de 160 embarcações estão paradas no litoral brasileiro aguardando liberação da ANVISA, agência essa que é responsável pela autorização da atracação dos barcos nos portos e pela liberação da entrada de produtos para a população. “Além dos reflexos econômicos, existem ainda os impactos da projeção negativa do Brasil como um país não confiável”, nota de José Augusto de Castro, vice - presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil.

O governo está iniciando uma série de reuniões para elaborar a alteração do direito de greve dos funcionários públicos, mas até onde irão essas alterações? Quais os pontos a negociar? Essas são as perguntas chaves que afetam todos os servidores públicos. O direto de greve é uma garantia de todos perante a Constituição Brasileira de 1988, mas até onde irão os limites de greve para que a população não sofra as conseqüências de terem alguns serviços essenciais parados?

A sociedade aguarda reposta e soluções por parte do legislativo e executivo, pois a situação está crítica, e continuando dessa forma, o Brasil caminhará para uma crise com efeitos devastadores para a população e a economia.


Publicado por: Marcondes Brito Ribeiro

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola