Topo
pesquisar

Educar as emoções pra quê?

Doenças e Saúde

Educar as emoções pra quê?, desenvolvimento da inteligência emocional, competência emocional, conscientização de nossas emoções, qualidade de viver.

Muitas pessoas ainda não compreendem a importância do desenvolvimento de nossa inteligência emocional. Uma pesquisa mostra que nos últimos 30 anos do século passado nos EUA, 87% das pessoas que perderam seus empregos os perderam por dificuldades ligadas à falta de um bom uso da inteligência emocional. As conseqüências da falta de educação emocional, apenas citando os dados levantados nos países desenvolvidos, segundo Claude Steiner, incluem delinqüência, aumento do abuso de drogas lícitas e ilícitas, acidentes e conflitos de trânsito, violência em todos os níveis e setores sociais, homicídios e suicídios, abuso físico e sexual de mulheres e crianças, crianças abandonadas, desemprego em todos os níveis, problemas de conduta e evasão escolar na infância e adolescência em todas as classes sociais, problemas conjugais, separações, conflitos entre pais e filhos, depressão e doenças psicossomáticas. É fácil perceber que estas situações acontecem justamente a partir da falta de um desenvolvimento da inteligência emocional.

A Competência emocional é um componente essencial do poder pessoal. Ao tornar nossas relações estimulantes e mutuamente gratificantes, nos sentimos encorajados, otimistas e poderosos. Viabiliza que qualquer diálogo, contato humano ou associação proporcionem maiores recompensas a todos os envolvidos. Uma boa comunicação que possibilite confirmar as percepções, dar e receber feedback de forma efetiva e a honestidade de sentimentos são elementos essenciais para uma pessoa viver em equilíbrio.

A Competência emocional se compõe da capacidade de se conhecer, entender as emoções e sentimentos, expressando-os produtivamente, ter autocontrole e empatia com outras pessoas e assim compreender o que sentem e interagir com elas. Ser emocionalmente competente é ser capaz de lidar com as emoções de modo a desenvolver seu poder pessoal e a qualidade da vida que o cerca.
Quando educamos nossas emoções nossos relacionamentos se ampliam, criamos possibilidade de afeto entre as pessoas, o trabalho cooperativo torna-se mais viável e facilita-se o sentido de comunidade. Muitas pessoas, especialmente os homens, imaginam que educação emocional redundará em perda de poder na sua vida pessoal e profissional, mas a verdade é que todos nós temos algo a aprender com nossas emoções.

Assim como aprendemos a ler e a escrever podemos desenvolver a capacidade de lidar com nossas emoções e sentimentos e para isto existem uma série de metodologias e técnicas simples que permitem este desenvolvimento em qualquer idade. O desenvolvimento das emoções começa com a conscientização de nossas emoções e sentimentos, uma diferenciação entre eles, aprendendo a dar um nome a cada um deles, compreender de onde vem como eles atuam e a que levam, aprender a falar a respeito do que sentimos, vencendo para isto o medo e as inibições e direcioná-los positivamente. À medida que fazemos isso naturalmente vai-se desenvolvendo a empatia e a interação inteligente com outras pessoas e vamos desenvolvendo as habilidades de relacionamento. Naturalmente os níveis de stress e ansiedade baixam e podemos viver com mais alegria, saúde e qualidade.

Assim, se quisermos construir um mundo melhor, nós os adultos, os pais, os professores temos um papel muito importante na educação que vai muito além de passar conteúdos que logo ficarão superados pela rapidez da informação. E desenvolver em nós mesmos essas habilidades, melhores valores e atitudes, e aprender a usar os recursos possibilitam este desenvolvimento emocional, pois isto fará a diferença na qualidade do viver e se manterá por toda a vida. Isto está ao alcance de toda pessoa que queira fazê-lo e viver uma vida que valha a pena.

Reprodução autorizada, desde que mandtida a integridade do texto mencionando o nome do autor Dr. Deroní Sabbi e o site: www.sabbi.com.br e comunicada sua utilização atravez do e-mail: palestras@sabbi.com.br


Publicado por: Deroní Sabbi

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola