Topo
pesquisar

Geek, nem os Nerd’s escaparam...

Curiosidades

O que é geek, comparação de geek's com nerd's, produtos destinados aos geek's,...

Geek é a palavra da vez. A expressão tem sido comumente utilizada para definição de pessoas (na maioria) jovens viciadas em tecnologia eletrônica. Há quem diga que os Geek’s são a nova geração dos Nerd’s, aqueles seres bizarros, tímidos e de inteligência acima da média que usavam grandes óculos e roupas cafonas. O Geek é uma releitura do Nerd e possui um estereótipo bem mais descolado e extrovertido além de ser admirado em seu grupo social por dominar certas áreas da tecnologia que pode ser enigmáticas para leigos. A popularização da tecnologia, além de facilitar a formação dos grupos, ainda os torna cada vez mais divulgados. Na verdade, o Geek, enquanto Nerd gozava de certa originalidade, ou seja, possuía independência em relação à massa homogeneizada e descompromisso em relação a qualquer coisa que não tivesse relevância social. Ao se inserir em grupos, ganha rótulo, identidade, status de modernidade e ilusão de diferenciação. E é a partir daí que os Geek’s começam a ser alvo da indústria cultural.

Um simples passeio ao shopping é suficiente para se detectar a “febre” de produtos destinados aos consumidores que passaram a se orgulhar desse rótulo: Geek. Nada mais natural que esses fenômenos sejam observados pelo mercado enquanto nicho, pois é justamente o mercado que movimenta a ecomonia da qual todos dependem para sobreviver. Porém, o que incomoda é a imposição da Indústria cultural e a crescente adesão incondicional ao sistema . Os Geek´s de hoje alimentam empresas que antes os excluíam e a exemplo desses surgirão muitos outros grupos repaginados ou não, mas cujo objetivo é transformar os cidadãos em consumidores. Essa obrigatoriedade de inserção do particular no universal, imposta pelas grandes indústrias, disseminadas pela mídia e absorvida pela massa é o que torna o indivíduo cada vez menos interessante do ponto de vista da originalidade.

O imperativo industrial torna as pessoas incapazes de conviverem em harmonia com elas mesmas, com o que realmente são fazendo-as pensar que é preciso participar ao mundo o que muitas vezes não são. faz as pessoas pensarem que é só na medida em que consomem mercadorias, cujas demandas já forma antecipadas por pesquisas mercadológicas, é que adquirem uma identidade reconhecida.

O mais preocupante de tudo isso é saber que ninguém está livre de se tornar vítima dessa massificação desenfreada pois, nem os Nerd’s, seres que antes eram reconhecidos “apenas” por serem extremamente inteligentes, escaparam.


Publicado por: sandra paiva

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola