Topo
pesquisar

Amigos em tempo integral

Administração

O Poder da Amizade de Tom Rath, impacto das amizades na vida pessoal e profissional, capacidade de trabalhar em equipe

Amigos são fundamentais para a vida. Proporcionam bem-estar, momentos de diversão, são portos seguros nas horas difíceis e, de acordo com cientistas, servem até como remédio contra depressão. Não seria diferente em relação ao trabalho. É o que defende Tom Rath, autor do livro O Poder da Amizade e coordenador de um renomado Instituto de Pesquisa dos Estados Unidos.

O autor do livro decidiu investigar o impacto das amizades na vida pessoal e profissional. Após analisar mais de oito milhões de entrevistas do banco de dados do Instituto onde trabalhava, chegou a uma conclusão que cultivar amizades no emprego favorece o crescimento profissional e o sucesso da equipe. A idéia é compartilhada por diversos especialistas em recursos humanos.

Entre as qualidades de um bom profissional, a capacidade de trabalhar em equipe é sempre apontada como pré-requisito essencial. Para a especialista em gestão de pessoas, a executiva paulista Miriam Zacareli realça que a amizade no ambiente de trabalho cria situações de respeito, confiança e lealdade, indispensáveis para o sucesso de qualquer tarefa.

Ela explica que as pessoas só contribuem com novas e boas idéias caso sintam-se estimuladas e, principalmente, tenham confiança nos outros membros da equipe. Para atingir um bom resultado é necessário haver cumplicidade e esforço em conjunto, o que não existe sem amizade, destaca.

A pesquisa americana revela que apenas 30% dos entrevistados disseram ter amigos no trabalho, mas revelou, também, que a amizade profissional com certeza, faz o seu chefe enxergar a hora do cafezinho com outros olhos e, na opinião do pesquisador, “quem cultiva um grande amigo no emprego tem sete vezes mais chances de se dedicar melhor ao trabalho”.

Danyele Zaranza, consultora de recursos humanos de uma empresa brasiliense, diz que a realidade aqui no Brasil é um pouco diferente. Aqui, em geral, a política das empresas é diferente por questões culturais. Às vezes a empresa acha que fica caro bancar qualquer evento nesse sentido, mas o retorno em termos de produtividade é garantido, defende Mirian Zacareli.

O autor do livro identifica os amigos de acordo com o papel que desempenham e classifica-os em diversas categorias: incentivadores, campeões, colaboradores, companheiros, comunicadores, energizadores, investigadores e guias. Um bom amigo pode tornar a rotina profissional melhor e, segundo ele, em momentos críticos e decisivos fará a diferença.

Amazildo de Medeiros – Analista Organizacional
Matéria Técnica Análise – Resumo/Resenha
Fonte: Correio Braziliense - Trabalho/domingo 15 de abril 2007.


Publicado por: Amazildo de Medeiros

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola